Posts com a tag "a casa do girassol vermelho"

Rubião + Vargas Llosa: testando leituras simultâneas

Publicado por em 1/05/2011 | 2 comentários

Capas dos livros "A Casa do Girassol Vermelho", de Murilo Rubião, e "Travessuras da menina má", de Mario Vargas Llosa

Boa parte das pessoas que eu admiro na minha profissão ou na literatura se gabam de ler vários livros ao mesmo tempo. E eu sempre duvidei da eficácia disso. Porque ler, ao meu ver, merece um pouco mais de lentidão mesmo. Pede que você saboreie umas páginas e carregue aquelas palavras, pensamentos, personagens para onde for. Sabe quando você está trabalhando e a concentração escapa? Aí vem à cabeça aquele trecho que lhe marcou no livro. Leitura boa pra mim é essa que começa a fazer parte do dia a dia.

Não sei se ser multitarefa assim na leitura permite essas coisas. Mas eu confesso que é mais uma dúvida querendo que alguém me convença de que é possível e válido dar conta de 50 livros ao mesmo tempo. Porque, talvez, eu consiga ficar menos frustrada com as coisas que não tenho conseguido ler. Então, comecei a testar isso de uma forma bem natural.

Trecho do livro "Travessuras da menina má", de Mario Vargas Llosa

É que estou lendo os contos da literatura fantástica de Murilo Rubião, na coletânea A Casa do Girassol Vermelho, preparação para a minha monografia. Sendo que eu comecei a pensar muito, muito em Travessuras da menina má, de Vargas Llosa (trecho acima para o #grifeinumlivro), então percebi que era hora. Minha ideia é ainda acrescentar alguma leitura ligada ao meu trabalho, sobre internet, marketing, mídias sociais. Depois conto se deu certo.

E vocês, que acham da leitura simultânea?

Tags deste post: , , , , , ,

Bloqueio criativo

Publicado por em 2/04/2011 | Deixe um comentário

Bloqueio criativo

“Movia-me, desinquieto, na cadeira, olhando com impotência as brancas folhas de papel, nas quais rabiscara umas poucas linhas desconexas. (…) Para vencer a esterilidade, arremeti-me sobre o papel, disposto a escrever uma história, mesmo que fosse a mais caótica e absurda. Entretanto, o desespero só fez crescer a dificuldade de expressar-me. Quando as frases vinham fáceis e enchia numerosas lauas, logo descobria que faltara o assunto. Escrevera a esmo.”

Que fique bem longe de mim. Trecho do conto Marina, a intangível, de Murilo Rubião, mais um de A Casa do Girassol Vermelho.

Tags deste post: , , , ,

Rubião, disposição e girassóis

Publicado por em 28/03/2011 | Deixe um comentário

“O entusiasmo era contagiante. Febril. Uma alegria física inundava as faces que até a véspera permaneciam ressentidas. O que veio antes e depois ficará para mais tarde. Mas o que importa, se naquela manhã a alegria era desbragada!”

Girassol - Foto: Bernat Casero

Para começar a semana, o início do conto A Casa do Girassol Vermelho, de Murilo Rubião. Está num livro de mesmo nome, com contos do mineiro que viveu entre 1916 e 1991. Numa dessas injustiças da vida, custou a ter a obra reconhecida. Uma bibliografia de 33 contos, tímida no número, porém valiosa no conteúdo.

Hoje, ele é reconhecido como um dos precursores da literatura fantástica no Brasil. Gênero que vou estudar, a partir dele, para a pós-graduação. Portanto, devo falar muito de Rubião por aqui ainda. De antemão, digo que vale a pena demais conhecer. Tem um site www.murilorubiao.com.br e aqui dá pra ler um conto.

Foto de Bernat Casero

Tags deste post: , , ,

Get Widget